15/09/2017
POLÍTICA
Lancaster propõe cadastro de pedófilos
As pessoas com nome no cadastro serão impedidas de prestar concursos nas áreas da saúde e da educação
Deputado aprovou lei para combater a pedofilia (Foto: Allan Correa/Divulgação)

Na quarta (13) foi aprovado na Comissão de Segurança Pública e Assuntos Penitenciários, da Assembleia Legislativa de SP, o projeto de lei 795/2016, de autoria do deputado estadual Gil Lancaster (DEM), que cria o Cadastro Estadual de Pedófilos. O objetivo é fechar o cerco às pessoas que cometem crime de abuso contra crianças e adolescentes.

As pessoas com nome no cadastro serão impedidas de prestar concursos nas áreas da saúde e da educação. “Precisamos reunir o máximo de informações sobre pessoas condenadas por pedofilia”, afirma Lancaster. Segundo a Safernet, organização não governamental que luta contra crimes virtuais, a pornografia infantil, em 2013, foi o crime virtual mais denunciado no Brasil, representando quase metade das denúncias.

No Brasil, a Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos, através do Disque 100, recebeu mais de 37 mil casos de denúncias de violência sexual na faixa etária de zero a 18 anos, correspondendo a 10% das ligações feitas em 2015 e 2016. Os dados são da Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente. Em relação às vítimas, 67,69% são meninas, 16,52% meninos e 15, 79% não informados (15,79%). Cerca de 40% dos casos eram referentes a crianças de até 11 anos.