19/05/2017
POLÍTICA
Projetos de Lancaster são aprovados em duas comissões da Assembleia
Número de projetos de lei apresentados pelo parlamentar na Alesp sobe para 228
Segundo Gil Lancaster, esse é o seu trabalho como deputado

Três projetos de lei de autoria do deputado estadual Gil Lancaster (DEM) foram aprovados nas comissões da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). O número de projetos de lei apresentados pelo parlamentar na Alesp sobe para 228, sendo que 21 tornaram-se leis com a sanção do governador Geraldo Alckmin.

Na reunião ordinária da Comissão de Saúde, realizada dia 16/5, foram aprovados dois projetos. O PL 1463/2015 institui a Semana Estadual de Promoção da Saúde Bucal e o PL 748/2016 para a criação da Semana de Conscientização sobre a importância da Doação de Óvulos.

No dia 17/5, ocorreu a reunião ordinária da Comissão de Transportes e Comunicações que aprovou o PL 688/2016 para instituir a Semana Estadual do Incentivo ao Ciclismo. “Nos dois primeiros anos de mandato, trabalho para melhorar a vida das pessoas e mais uma vez comprovo isso com os três projetos de lei que passaram por duas comissões diferentes. Devemos agir hoje pensando no amanhã, principalmente nas boas ações”, disse Lancaster.

PL 1463/2015
A programação a ser desenvolvida compreenderá a realização de encontros, debates, campanhas educativas e outras atividades que visem orientar e prevenir as doenças bucais da população paulista, e será definida pela Secretaria Estadual de Saúde em conjunto com órgãos públicos e entidades representativas da classe odontológica.

PL 748/2016
O Poder Executivo, por meio de seus órgãos competentes, poderá regulamentar a programação a ser desenvolvida durante a Semana instituída por esta Lei como: palestras, seminários e outras atividades que possam ser desenvolvidas com a finalidade de alcançar os objetivos previstos nesta Lei.

PL 688/2016
A Semana Estadual do Incentivo ao Ciclismo tem como diretrizes e objetivos: promover debates, reflexões e eventos sobre a mobilidade sustentável e segurança de ciclistas no trânsito, motivando soluções inovadoras de gestão pública; incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte; estimular o uso da bicicleta como atividade desportista, lazer e recreativa; sensibilizar a sociedade, empreendedores privados e gestores públicos, dos benefícios socioeconômicos da prática do ciclismo, sobre a segurança no trânsito e direitos dos ciclistas; contribuir para a mobilização em prol da ampliação da malha cicloviária; e sensibilizar sobre a prática do ciclismo como contribuição relevante à saúde pública e à sustentabilidade socioambiental.