04/05/2017
POLÍTICA
Sem demissões e nova administração no HMB
Hospital Municipal continua, por ora, a ser administrado pelo Hygia
Thieny Molthini
Hospital Municipal continua, por ora, a ser administrado pelo Hygia. Foto: Tânio Marcos/Folha de Alphaville

Na quarta-feira (26) o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) acolheu uma proposição do Sindicato Único dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Osasco e Região (Sueessor)  que garantiu a manutenção dos empregos de aproximadamente 1.380 trabalhadores do Hospital Municipal de Barueri até que tenha o resultado final do julgamento do dissídio. O tribunal determinou ainda que o processo de transição de gestão também ficará suspenso.

“A SPDM não poderá assumir o Hospital no dia 2 de maio conforme previsto no edital, como também, deverão findar qualquer tipo de processo seletivo para novos funcionários, já que este, além de ferir a legislação de greve, o TRT considerou que e os trabalhadores que lá estão, são capacitados a continuar atendendo aos serviços do Moran”, informou a Sueessor em nota.

A prefeitura, por sua vez, afirmou que seguirá as determinações do Tribunal.

O HMB, administrado pelo Instituto Hygia, está sob em intervenção da prefeitura há cerca de um ano e em abril foi definida uma nova administração para assumir o local, só que, para isso, seria necessário que os funcionários do Hygia se desligassem, no entanto essa organização está sem pagar a verba rescisória de 54 médicos que foram demitidos entre junho e julho de 2015.