04/05/2017
FOLHA DO CARRO
Todos os carros terão etiqueta de consumo
Com novas adesões, 100% dos veículos vendidos no Brasil virão com a indicação de eficiência do Inmetro
Etiqueta do Inmetro pode ser fundamental na decisão de compra: indica o consumo do carro, item que muitos levam em consideração

Lançado há nove anos para orientar os consumidores na hora de comprar carros menos poluentes e mais econômicos, o Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular será concluído até o fim deste ano. O objetivo da etiqueta é informar aos compradores o grau de eficiência energética de cada veículo, cumprindo as determinações do Novo Ciclo de Política Automotiva, o Rota 2030.

Com novas adesões, 100% dos veículos comercializados no Brasil serão incluídos no programa, abrangendo mais de 1 mil modelos e versões. Assim como estabelecido para produtos como eletrodomésticos, a etiqueta do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) informa o nível de eficiência dos carros de A a E. Além disso, o adesivo traz dados sobre emissão de gases poluentes.

As metas foram reforçadas durante o lançamento do 9º Ciclo do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular, pelo ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. No ano passado, a inclusão de novas categorias já havia alcançado todas as fabricantes. Segundo o ministro Marcos Pereira, o programa incentiva montadoras a pensarem mais na sustentabilidade dos veículos. “Essas iniciativas têm por objetivo facilitar a vida do consumidor ao escolher modelo e marca do veículo, podendo considerar outros atributos, além do preço. A medida acaba por estimular fabricantes a investirem cada vez mais em novas tecnologias para ganhar competitividade, levando em conta a escolha consciente dos consumidores.”

De acordo com a Pasta, as regras são consideradas como as mais avançadas do mundo por desenvolverem programas de eficiência energética e uso racional de combustível. Para consultar modelos e classificações de cada automóvel, basta acessar o site: conpet.gov.br. (Agência Brasil)