02/03/2017
FOLHA DO CARRO
Em breve, carro vai ‘conversar’ com motorista e tentar melhorar seu humor
Motorista será capaz de atender chamadas com aceno e ajustar volume com pequenos movimentos

A Ford pesquisa junto com a Universidade Aachen RWTH, da Alemanha, seu sistema de conectividade Sync e outros recursos internos do veículo visando a aprimorar ao máximo o processamento de fala/voz e reduzir a interferência de ruídos e eventos externos. O próximo passo é obter sistemas ultrassofisticados de microfones e câmeras para interpretar o tom de voz, a expressão facial do motorista e até o seu humor ao assumir a direção do veículo.

“Estamos a caminho de desenvolver o carro empático, que pode contar uma piada para animá-lo, dar conselhos quando  precisar, lembrar de aniversários e mantê-lo alerta numa viagem longa”, diz Fatima Vital, diretora de Marketing Automotivo da Nuance Communications, que ajudou a Ford a desenvolver o sistema de reconhecimento de voz do Sync.

A expectativa é que, em 2022, cerca de 90% dos carros novos sejam equipados com sistema de reconhecimento de voz.  A evolução dos sistemas tem
que acompanhar essa tendência criando melhor funcionamento e até oferecendo estímulos para o motorista e passageiros.

Para os especialistas da Ford, no futuro os automóveis serão capazes de reconhecer o estado de espírito do motorista e buscar alternativas para melhorar o seu humor por meio de piadas, músicas de alto astral e até dar conselhos para melhorar o seu dia.

O carro poderia “aprender”,  por exemplo, as músicas que o motorista gosta de ouvir quando está estressado e as ocasiões em que prefere ficar em silêncio. A iluminação interna também poderia mudar positivamente o seu humor.

Com a conexão na nuvem, os sistemas embarcados tendem a evoluir para assistentes pessoais, inclusive remarcando compromissos quando o motorista estiver preso num engarrafamento.

Assistente virtual

Como no filme “Her”, em que a assistente virtual Samantha atende todos os comandos de voz do protagonista e aprende a reconhecer seu estado de espírito, necessidades e desejos, o carro poderá um dia fazer a mesma coisa.

O sistema de conectividade Sync 3 da Ford, com interface para Apple CarPlay e Android Auto, tem comandos de voz para telefone, mensagens e vários aplicativos, além de acesso ao comando de voz Siri, Apple Maps e Apple Music no iPhone, e ao Google Maps nos aparelhos Android. No final deste ano, o Sync também permitirá ao motorista se conectar ao assistente virtual Alexa, da Amazon, em 23 idiomas.

“Com comandos de voz como ‘Estou com fome’ para encontrar um restaurante e ‘Preciso de um café’, o Sync 3 já funciona na prática como um assistente pessoal”, diz Mareike Sauer, engenheiro de controle de voz do time de aplicações de conectividade da Ford Europa. “Estamos aprimorando o sistema para reconhecer não só diferentes línguas e sotaques, mas também formas mais naturais de falar.”

Segundo a Nuance, dentro de dois anos o sistema poderá oferecer sugestões como: “Gostaria de encomendar flores para sua mãe no Dia das Mães?”,

“Devo escolher um caminho menos congestionado, mas mais lento para casa?” e “O seu chocolate favorito está acabando, mas está disponível no estoque da sua loja preferida. Quer parar e pegar alguns?”Máquinas inteligentes

No futuro, usando controles gestuais e dos olhos o motorista será capaz de atender chamadas com aceno de cabeça, ajustar volume com pequenos movimentos da mão e definir o destino da navegação com rápido olhar ao mapa. Então, existe o perigo de que, como no filme “Her”, possamos nos apaixonar pelos sistemas avançados de reconhecimento de voz?

“Muitas pessoas já amam seus carros e, com os novos sistemas embarcados que aprendem e se adaptam, esse relacionamento tende a se tornar mais forte”, diz Dominic Watt, professor de Ciências da Linguagem e Linguística da Universidade de York. “O carro será em breve nosso assistente, um companheiro de viagem e ouvinte simpático, com quem você poderá discutir sobre tudo e pedir qualquer coisa, a ponto de esquecermos que estamos falando com uma máquina.”