25/08/2017
ESPORTES
Equipes da região avançam no Rally dos Sertões
Duplas e pilotos de times de Alphaville terminam bem quarta etapa e se preparam para os últimos dias de provas
Lucia Camargo Nunes
A dupla Fontoura/Minae vencem etapa 2 na categoria Pró Brasil e lideram no acumulado (Foto: Marcelo Machado/Foto/Divulgação)

O Rally dos Sertões passou da metade de seu percurso na quarta-feira (23/8), ao completar 1.784 km desde domingo quando foi dada a largada em Goiânia (GO). Na chegada à Barra do Garças, em Mato Grosso, a briga na categoria Carros ficou entre Cristian Baumgart/Beco Andreotti (X Rally Team) e Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin (Divino Fogão/Blindarte/Tecmin), que estão separados por apenas 16 minutos.

“Metade do Rally já foi. Já passamos pela Maratona [que não permite apoio mecânico externo para as equipes], alguns competidores importantes já deixaram a briga pela vitória por adotar estratégia errada, e nós seguimos bem, em segundo. Agora vamos tentar tirar a diferença”, aponta o piloto Reinaldo Varela, morador de Alphaville, que além de bicampeão mundial de Rally Cross Country, já venceu sete vezes o Rally dos Sertões.

Na categoria UTV, as duplas Lucas Barroso/Breno Rezende (Can-Am Maverick X3) e Bruno Varela/João Arena (Can-Am Maverick X3/Divino Fogão) assumiram as duas primeiras posições, separados por apenas 6 minutos. A equipe Divino Fogão Rally Team, de Alphaville, participa do 25º Rally dos Sertões com uma picape protótipo e três UTVs, contando com organograma formado por 60 pessoas e estrutura composta por dois caminhões, um motor-home, dois trailers para 10 pessoas cada um, três camionetes, dois carros e duas motos de apoio. Ao chegar ao Mato Grosso, a equipe FD Rally Team (também de Alphaville), das duplas Glauber Fontoura/Minae Miyauti, da Pró Brasil, e Sandra Dias/Maurício Gonçalves do Regularidade/Turismo, consolidou a liderança nas suas categorias. Fontoura/Minae fecharam em 3º, enquanto Sandra/Gonçalves em 2º.

Fontoura disse que faria a prova com mais cautela, a partir da metade, para administrar vantagem sem deixar de ser competitivo. “Já estava andando sem exagero nas retas, mas na metade do trecho quebrou a caixa de transferência, daí tive de tirar o pé do acelerador, mesmo assim fomos o 10º carro da geral. O importante foi completar e conseguimos continuar ainda com bom tempo de vantagem dos 2º e 3º colocados no acumulado”, conta o piloto, que está em seu 15º Sertões. Foi campeão em 2013, 2014 e 2016 (Super Production), os dois primeiros com Minae e o último com Josi Koerich.
A 5ª etapa do Rally dos Sertões começou na quinta (24) com mais 666 km até Coxim, no Mato Grosso do Sul. E os concorrentes vão encontrar o desafio do maior trecho cronometrado, com 438,86 km, enfrentando estradas de piçarra bem sinuosas.  Esta edição histórica de 25 anos, terminará no sábado (26), em Bonito (MS).