26/10/2017
ECONOMIA
A arte de multiplicar os pães
Boulangerie expande negócios após participar de programa na TV
Lucia Camargo Nunes
Os sócios Thais Cerdeira (à esquerda), Fabio Freitas e Beatriz Passos: modelo de negócio inovador em pleno crescimento. Fotos: Victor Silva/Folha de Alphaville

A o comemorarem dois anos de negócios, os sócios da Sagrado Boulangerie, modelo inovador de trucks que levam pães fresquinhos nas portas de condomínios (horizontais e verticais) em Alphaville, dão um passo importante para a expansão do empreendimento.

Os sócios Fabio Freitas, Thais Cerdeira e Beatriz Passos participaram recentemente do programa Shark Tank Brasil, do canal por assinatura Sony.
Saíram de lá muito satisfeitos: fecharam um acordo com o empresário João Appolinário, fundador da Polishop, no qual ele passa a ter 30% do negócio e uma injeção de investimento de R$ 2,75 milhões, o maior valor já aplicado na versão nacional do programa.

Fabio conta que após o programa houve ajustes no trato (ainda em sigilo), mas que a proposta inicial foi melhorada.

Sediada na avenida Pentágono, 100, onde é feita a produção, a Sagrado Boulangerie já conta com seis trailers, que possuem toda a estrutura para assar e vender os pães. “Cada veículo tem um custo de R$ 240 mil e o tipo de cozimento dos pães no trailer foi patenteado”, explica Fabio. “O modelo de negócio tem potencial”, ressalta o sócio, que vem do segmento financeiro de empresas.


Hoje, a Sagrado já atende em outras localidades. Eles levam pães para um condomínio de 15 torres no km 17 na Raposo Tavares e em Interlagos, em São Paulo, desde junho.

“A demanda chega sem muito esforço”, diz Thais. “Fomos atendendo conforme nossa frota, escala, agenda. Antes de abrir a Sagrado, estudamos a empresa por 1 ano. Esta é a primeira boulangerie móvel do Brasil”, completa a ex-executiva da área de marketing.

A profissionalização ajuda nos negócios. “O que nos diferencia: ninguém herdou padaria de pai, tio, avô, e somos três perfis diferentes de sócios que mantêm a panificação profissional”, enfatiza Fabio. “Fomos ao Shark Tank já consolidados. Somos um negócio operacional, dentro de um setor em transformação, que tem muito a capturar valor através do modelo de negócio. A ideia de se inscrever foi para agregar valor ao negócio.”

Após uma semana de programa receberam 150 pedidos de franquias, em todo o país. “O projeto de franquias está em desenvolvimento”, diz Thais.
De concreto, eles vão abrir em breve duas lojas: uma em Alphaville e outra em São Paulo. O crescimento vem de forma sustentável. No primeiro ano faturaram R$ 1.150.000. Em 2017 devem fechar com R$ 1,5 milhão. E para 2018 a meta é chegar a R$ 3 milhões. “Atuamos devagar e crescemos organicamente”, afirma Fabio.

Outro plano é agregar produtos refrigerados aos veículos. “Trabalhamos para oferecer pâtisserie e aí implantaremos refrigeração nos trucks. Teremos de reestruturar os veículos para receber outra gama para agregar, levando produtos gelados”, conta Thais.


Os produtos, por sua vez, ficam sob os cuidados de Beatriz, que é nutricionista. “Trabalhamos com produtos de alta qualidade. Por exemplo, só usamos Nutella. Não usamos outro creme de avelã. Já compramos alguns produtos diretamente com produtor, e com o Appolinário isso deve mudar; já começaram a nos procurar, antes éramos pequenos. Além do aporte financeiro a vinda dele nos traz visibilidade.”

Sobre as preferências, Beatriz explica que cada condomínio tem sua particularidade. “Alguns só querem croissant de peito de peru, em outros ninguém gosta de peru, em cada um começamos com toda gama de pães e vamos sentindo a demanda. O Felipe [Oliveira, chef] sempre sugere coisas novas para fazer. Mantemos a linha francesa, com produtos novos para ampliar o cardápio.”

Na linha de pães doces, há os de Nutella e de chocolate belga, além dos danishes. “Os sonhos são nosso diferencial, porque são assados”, afirma a sócia nutricionista.