25/09/2017
ECONOMIA
Rede de consultas a preços acessíveis chega a Alphaville
Unidade foi aberta na alameda Rio Negro
Lucia Camargo Nunes
Clínica dr. consulta que acaba de ser aberta no bairro. Foto: Victor Silva/Folha de Alphaville

Dados do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar indicam que o número de beneficiários de planos de saúde cresceu 34% entre março de 2007 e março de 2015 no país, chegando a 50,1 milhões.

Porém entre março de 2015 e março de 2017, os planos médico-hospitalares perderam 2,5 milhões de beneficiários, o que representou uma queda de 5% no período. Hoje, de acordo com a Agência Nacional de Saúde Suplementar, 47,3 milhões de brasileiros possuem planos de saúde. Muito desse recuo se deve à crise econômica, demissões em massa e aos valores crescentes das mensalidades.

Nesse cenário, as clínicas especializadas em consultas particulares a preços mais acessíveis surgem como opção a uma classe média e jovem que não possui doenças crônicas.

Após mapear moradores e trabalhadores de Alphaville, a rede dr. consulta incluiu o bairro em seu plano de expansão e acaba de abrir uma unidade na al. Rio Negro. Agora são 43 unidades em São Paulo. As consultas variam de R$ 110 e R$ 150.

“Nosso público varia bastante, mas basicamente são pessoas insatisfeitas com o sistema público e que têm planos de saúde, mas enfrentam problemas com as operadoras, como negativa de coberturas”, explica Marcos Fumio, vice-presidente médico do dr.consulta. De acordo com ele, a rede garante consultas e exames no mesmo dia ou no dia seguinte. “Nossa preocupação se baseia em oferecer agilidade, acessibilidade e qualidade.”

No último mês, a rede realizou 110 mil atendimentos, com 56 especialidades médicas e não médicas, que completam o tratamento, como psicologia, fisioterapia, quiropraxia, acupuntura e fonoaudiologia. A capacidade de atendimento é de 360 mil consultas mensais. Entre 2015 e 2016, o crescimento foi de 350%. Mais de mil médicos atendem nas clínicas e há fila de espera de mais de 350 médicos que se candidataram para trabalhar.
Entre exames, o dr. consulta realiza desde os de sangue e eletrocardiograma a mais complexos, como ultrassonografias e ressonâncias. Alguns exames só são realizados em determinadas clínicas.

Uma preocupação que pode surgir aos usuários sem plano de saúde é caso necessitem de um hospital. De acordo com Fumio, a rede possui hospitais parceiros a valores reduzidos. “Temos condições de oferecer a preços mais acessíveis mais de 150 tipos de cirurgias eletivas de baixa e média complexidade”, afirma.

Para os próximos anos, os maiores desafios é elevar as parcerias com hospitais, adquirir aparelhos mais sofisticados, como de cintilografia cardíaca, e atuar cada vez mais na gestão da saúde. “Nosso objetivo é atuar mais na prevenção, com programas de saúde e tecnologias. Temos engenheiros que lidam com dados, fazendo mapeamentos, para atuarmos na prevenção”, diz Fumio.

Há investimentos também no avanço de aplicativos. As consultas, que podem ser marcadas pela internet, já possuem a ferramenta para o sistema Android e em breve será disponível também para IOS.