17/08/2017
ECONOMIA
O desapego gerando negócios
Comum nos EUA, comércio de produtos diversos faz sucesso em Alphaville
Haydée Eloise Ribeiro
Ana Flavia e Marisol, sócias do Venda de Garagem prepararam a próxima edição do garage sale. Fotos: Victor Silva/Folha de Alphaville

Tudo começou quando uma amiga mudou-se de uma casa de 500 m² para um apartamento de 70 m² e não sabia o que fazer com os móveis, objetos de decoração, louças, livros, entre outras peças. “Ela pediu a nossa ajuda. Organizamos, catalogamos, arrumamos um local para expor os produtos, marcamos data, horário e divulgamos para os nossos contatos. E assim surgiu o Venda de Garagem – Peça Rara”, conta Marisol Somoza Andre. “Vendemos cerca de 70% dos produtos ofertados”, afirma a sócia Ana Flavia Gregio. O próximo evento ocorre nos dias 2, 4 e 5/9.

“Nosso objetivo é integrar itens de qualidade que temos em casa e não usamos. Pensando em um mundo sustentável e reciclável; algo que não tenho mais interesse e está parado em um canto de casa pode ser útil para outra pessoa. Além disso, fazemos novos contatos, amigos e sempre ajudamos uns aos outros”, afirma Marisol.

Elas recebem os produtos em consignação, como sofás, mesas, cadeiras, camas, criados mudos, armários, quadros, objetos de decoração, louças, cristais, eletrodomésticos, linha branca, eletrônicos, sapatos, roupas, bolsas, acessórios, brinquedos e roupa de cama, mesa e banho. Novos e usados, em perfeito estado de conservação e uso. Aceita cartões de débito e de crédito, ou dinheiro. Nos dias 2 e 4/9 os produtos serão vendidos a preço cheio.

“No dia 5 de setembro haverá a Mega Liquidação, com os produtos que não foram vendidos, a 50% e 30% do valor inicial”, acrescenta Marisol.
“A equipe do Venda de Garagem – Peça Rara fica com comissão de 30% do valor da venda (valor normal ou valor de liquidação)”, diz Ana Flavia.
Além dos itens de desapegos, comercializa-se produtos novos, de empresas indicadas e de amigos empreendedores, ajudando a divulgar a marca e otimizando custos.

A pessoa interessada em desapegar ou divulgar seus itens, entra em contato com elas, que encaminham uma planilha a ser preenchida com os itens que serão colocados à venda. Nesta planilha tem o valor normal (dois primeiros dias de evento) e depois o valor de liquidação (para garantir a venda efetiva).

Elas explicam o que é o verdadeiro desapego. “Se você comprou e saiu da loja, vale menos 20% do valor. Se tirou a etiqueta e usou, menos 50% do valor. Se possui alguma avaria,menos 70% a 80% do valor”, diz Marisol.

Desde o recebimento, passando pela venda e pela devolução dos produtos que não foram comercializados, há todo um processo bem organizado.
Faz-se ckeck-list e conferência dos itens, que pode ser recusado dependendo do estado de conservação ou pelo valor sugerido de venda. O transporte das mercadorias é de responsabilidade do vendedor.

“No prazo de quatro dias úteis, deduziremos a nossa comissão e efetuaremos a transferência do valor total líquido a ser recebido pelo vendedor”, destaca Ana Flavia.