04/07/2017
ECONOMIA
Índice de inadimplência é estável em Barueri
Para economista, há expectativa de recuperação de empregos e renda
João Felipe Cândido
Barueri teve leve melhora, podendo ser interpretada como estável no indicador (Foto: Sandro Almeida/Folha de Alphaville)

Em Barueri, a inadimplência do consumidor caiu 0,3% na comparação mensal de maio contra o mês anterior, de acordo com os dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Já no valor acumulado, a inadimplência diminuiu 5,9%, enquanto na variação interanual (mesmo mês do ano anterior) o indicador cedeu 12,3%.

Para o economista do SCPC, Yan Cattani, o ciclo de queda de inadimplência em diversas áreas do país é atribuído ainda à menor atividade econômica, decorrente da crise instaurada desde 2015. “Contudo, ressalta-se que a magnitude do resultado de Barueri é relativamente pequena, podendo ser interpretada praticamente como um número estável do indicador.”

Para o economista, os acontecimentos políticos recentes têm impactado a confiança dos agentes econômicos de forma negativa, sobretudo a parte de expectativas de curto e médio prazo, ou seja, eles deverão dificultar uma retomada mais vigorosa da economia de fato. “No entanto, a avaliação da situação atual da economia segue ainda de forma descolada dessas expectativas, uma vez que a recuperação de diversos indicadores macroeconômicos ocorre mais por um efeito base de comparação do que por um verdadeiro alento econômico. Dito de outra forma, nos últimos anos a deterioração econômica foi tão forte, que a atual melhoria ocorre apenas pelo fato da economia não ter continuado um ciclo negativo, com poucos avanços efetivos”, explica Cattani.

Em sua visão, o mercado de trabalho ainda se encontra muito degradado em todo o país, e provavelmente isso indica que a situação local segue também esta tendência, ou seja, com desemprego elevado e rendimentos reais negativos, afetando consequentemente a capacidade de pagamento dos consumidores.

Com índices econômicos favoráveis, a cidade de Barueri leva uma boa vantagem, de acordo com o economista do SCPC . “Há uma tímida melhora em todo o país e em Barueri não deverá ser excluída desse processo. A partir de agora, espera-se alguma reversão da tendência negativa do mercado de trabalho, fator que deverá contribuir para uma estabilidade dos indicadores de inadimplência (deverão caminhar para patamares mais neutros) e aumento da recuperação de crédito, uma vez que a renda disponível das famílias deverá apresentar melhorias mais notáveis devido à queda inflacionária e elevação da renda”, finaliza Yan Cattani.

Ainda de acordo com a pesquisa divulgada pela Boa Vista SCPC, o indicador de recuperação de crédito de Barueri, por sua vez, caiu 0,4% na comparação mensal de maio contra o mês anterior. Já no valor acumulado, a recuperação obteve queda de 2,5% enquanto na variação interanual (mesmo mês do ano anterior) o indicador aumentou 3,0%.

O indicador de registro de inadimplência é elaborado a partir da quantidade de novos registros de dívidas vencidas e não pagas e o indicador de recuperação de crédito é elaborado a partir das exclusões de registros informadas à Boa Vista SCPC pelas empresas credoras. O índice calculado pela média móvel dos últimos 12 meses do mês de referência, tendo como ano base a média desses valores em 2011 (base = 100). A partir de março de 2016, as séries dessazonalizadas (as quais utilizavam o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau) foram descontinuadas.