15/06/2017
ECONOMIA
Redes sociais rendem bons negócios
Empresária aproveita onda de ascensão nas redes sociais para investir no mercado da beleza
João Felipe Cândido
A empres?ria e modelo comemora a inaugura??o de esmalteria que leva o seu nome em Alphaville. Fotos: Victor Silva/Folha de Alphaville

Formada em administração pela Universidade de São Paulo (USP), a empresária e modelo Pâmela Lima, 26, sempre desejou empreender, no entanto, não imaginava que o seu primeiro negócio surgiria por meio de simples fotos espontâneas publicadas em sua conta na rede social de fotos Instagram (@insta.pamela). Não demorou muito para que os seus cliques, no estilo “look of the day”, atraíssem uma legião de seguidores – hoje são quase 600 mil. Com um público conquistado a partir do zero, logo surgiram convites de inúmeras marcas em busca de parceria para a divulgação de seus produtos e serviços. Sua primeira campanha foi para a Ray-Ban.

Diante de um país com brasileiros cada vez mais conectados à internet, há cerca de dois anos, ao perceber que as redes sociais seriam um caminho sem volta, ela criou a Pâmela Lima Assessoria Digital. “Adquiri expertise necessária para cuidar do desenvolvimento da imagem digital de empresas, modelos, celebridades e profissionais da saúde, entre eles médicos, dentistas e cirurgiões plásticos. Muitos deles inclusive de Alphaville”, pondera.

Foi no início do ano passado, durante uma viagem para Penápolis, terra natal de seu noivo no interior de São Paulo, que Pâmela teve um insight para a criação de seu segundo negócio. “Estava em busca de algo relacionado ao nicho de moda ou beleza”, diz. Ao ter conhecimento sobre sua presença na cidade, uma manicure e seguidora a procurou para uma parceria. A profissional cuidaria do design de suas unhas em troca de divulgação. “Em poucos dias, a profissional comunicou que conseguiu mais de 70 clientes depois que fiz a publicação”, recorda-se.

O episódio foi o start que faltava para a jovem escolher o segmento de esmalteria, setor especializado na aplicação de esmaltes que está em plena expansão no país. Atualmente, o Brasil é o segundo maior consumidor de esmaltes no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

Com investimentos na casa dos R$ 100 mil, em julho de 2016 inaugurou em Penápolis a primeira unidade da esmalteria homônima. Em maio deste ano, após fechar uma parceria com a clínica estética Dermalux, em Alphaville, Pâmela comemorou a abertura da segunda unidade da esmalteria – foram cerca de R$ 60 mil investidos. Em cada unidade, a empresária afirma ter empregado quatro profissionais. Entre os serviços – a empresa possui quase 600 tipos de esmalte à disposição – os mais procurados pelo público são o design das unhas dos pés e das mãos, independentemente do esmalte (R$ 80 ambos).

Segundo um estudo realizado pelo SPC Brasil, em um cenário de crise, o brasileiro prefere cortar gastos com atividades de lazer em vez de cortar com a beleza. Hoje, o país é apontado pela Euromonitor Internacional como o terceiro maior mercado consumidor do setor de higiene pessoal e perfumaria – atrás dos Estados Unidos e China. Dados do IBGE apontam que o setor de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos corresponde a 1,8% do PIB brasileiro.

Feliz com os resultados, parece que a estrategista digital influencer fez uma escolha assertiva ao investir no mercado da beleza. Pâmela antecipa que em novembro chega ao mercado a Barbearia Lima. “Vamos investir mais de R$ 100 mil para oferecer um espaço com fliperama, sinuca, bar e cervejas artesanais. Será o novo ponto de encontro da ala masculina de Alphaville”, antecip