14/10/2016
ECONOMIA
Cada tipo de banheiro pede um box diferente
Especialista dá dicas importantes antes de comprar essa peça nobre para a sala de banho
Lucia Camargo Nunes
O Kit Due é ideal para salas de banho grandes, até 2,5 m. Além disso, seu design com duas portas de correr valoriza o projeto. Foto: Divulgação

A função do box é manter a água dentro da área de banho, mas esse espaço no banheiro pode ir além e se tornar uma peça decorativa moderna e requintada.

Na hora de escolher o box é preciso levar em consideração alguns aspectos. Para ajudar nessa tarefa, Erico Miguel, gerente de planejamento da Ideia Glass, empresa de kits e ferragens para boxes, lista cinco coisas que precisam ser analisadas antes de finalizar a compra.

O primeiro passo é analisar o tamanho do banheiro. “O mercado oferece opções para todos os gostos e tamanhos, o que irá determinar o modelo de box que será instalado é o espaço que se tem”, conta.

Outro fator que deve ser avaliado é o design. De acordo com Érico, a peça precisa estar alinhada com o restante da decoração do banheiro. É preciso também tomar cuidado com extravagâncias, como vidros coloridos, que podem pesar o ambiente e diminuir a sensação de espaço. Para quem deseja algo diferenciado, apostar em roldanas aparentes, marca registrada da Ideia Glass, é o ideal para deixar o item mais sofisticado.

A qualidade do material é outro item que deve ser analisado. A espessura do vidro precisa ter no mínimo 8 mm; peças cromadas garantem que as ferragens não enferrujem com o tempo; evitar acrílico e cortinas, que embora sejam mais econômicos, possuem menor durabilidade.

Ao escolher o modelo de box, é preciso pensar nas pessoas que irão utilizá-lo. “Não basta ser bonito, bloquear a água e não ser funcional para quem vai utilizá-lo. Uma casa com cadeirante, por exemplo, necessita de um modelo de box sem trilhos inferiores para que a cadeira entre e saia sem grandes problemas”, afirma Érico.

E, por fim, a garantia do produto. A dica é conferir qual o prazo de assistência que a empresa oferece. “Itens com pouca, ou nenhuma garantia, não passam segurança ao consumidor”, finaliza o gerente.