14/07/2017
COLUNISTAS
Organização é tudo
Colunista da Folha de Alphaville

Corinthians é um time que não se desorganiza nunca. Ganhando ou perdendo se comporta da mesma forma. Cada jogador sabe exatamente o que tem que fazer em campo. Por isso é líder absoluto do Campeonato Brasileiro. Por isso venceu o clássico de quarta-feira.

Nem é preciso entender muito de tática de futebol para perceber a diferença entre Corinthians e Palmeiras. Enquanto o Corinthians fez uma partida linear, com intensidade muito bem dosada e com eficiência para neutralizar as principais alternativas do adversário, o Palmeiras foi uma colcha de retalhos. Cuca escalou mal e substituiu pior ainda. Seu time terminou com ponteiro direito na lateral esquerda e com zagueiro de centroavante. Aí não dá. Foi-se o tempo que apenas ter jogadores caros e de nome bastava. Nos dias atuais, em qualquer nível de futebol, vence o time melhor distribuído em campo. Vence o time mais solidário, com as individualidades trabalhando em prol do coletivo. Vence quem se dedica mais. Vence quem tem mais organização.

É muito importante que o torcedor brasileiro aprenda com tudo o que vem acontecendo. É óbvio que um drible, um chapéu, uma “caneta” são sempre capazes de levar o público ao delírio. Mas seria bom demais ver a galera também vibrar com uma cobertura bem feita, com uma pressão na bola, com as linhas bem próximas uma da outra, com um contra-ataque em bloco. Futebol é um jogo coletivo. Cada vez mais, conceitos como entrosamento, solidariedade, polivalência, ocupação de espaços e similares vão ganhando importância. Uma partida, muitas vezes, é ganha no treinamento, no estudo do adversário, na integração entre elenco e comissão técnica. Quem não conseguir assimilar essas evoluções vai ficar para trás.




Jornalista e administrador esportivo. Trabalhou nos principais veículos de comunicação do país, foi gerente de futebol do Grêmio Barueri e secretário de esporte da cidade. Atualmente é âncora e comentarista da Rádio Transamérica.