24/11/2017
CIDADE
Projeto de esportes dá bons resultados
Ações têm ajudado na vida escolar e no comportamento dos alunos
Atividades ocorrem na Vila Militar de Barueri

Lançado em agosto em Barueri, o Programa Forças no Esporte completa 90 dias e aponta resultados significativos.

Os primeiros 200 alunos foram escolhidos entre jovens e crianças cadastrados nos cinco Centros de Referência de Assistência Social (Cras) da cidade, Casa da Criança e Cepac. São 100 meninos e 100 meninas com idades entre 8 e 14 anos.

As atividades acontecem na Vila Militar de segunda a quinta-feira. O objetivo é acompanhar crianças e adolescentes no contraturno escolar oferecendo atividades esportivas, apoio educacional, noções de civismo, ações socioassistenciais, acompanhamento familiar e cuidados com a saúde.

O Profesp foi desenvolvido pelo Ministério da Defesa e, em Barueri, é coordenado pelo 20° Grupo de Artilharia de Campanha Leve, Grupo Bandeirante e 22° Batalhão Logístico Leve, unidos com a prefeitura por intermédio das secretarias de Assistência e Desenvolvimento Social, Educação e Esportes.

Uma parceria com a secretaria de Esportes permite que os alunos tenham aulas de karatê, basquete, futebol e vôlei. Para Kayky Oliveira dos Santos, de 13 anos, o projeto é nota dez. Ele está fazendo aulas das quatro modalidades. “Agarrei a oportunidade, pois sempre quis fazer karatê e adorei o basquete. Aqui eu conheci uma turma diferente e fiz novos amigos. O pessoal do Exército trata a gente muito bem”, diz o jovem estudante da Emef Fioravante Barletta.

Vitor Hugo Oliveira dos Santos, de 12 anos, vem do Jardim Silveira para a Vila Militar e também faz aulas de todos os esportes. Ele conta que é muito bom ficar no projeto em vez de ficar em casa. As aulas e a disciplina já provocaram mudanças em sua vida. “Melhorei na escola, antes eu tirava de cinco para baixo, agora tiro nota acima de sete.” Vitor também diz que ficou mais tranquilo. “Agora, quando os amigos me zoam, eu nem ligo.”

Novidades em 2018
Domingos Franchini, um dos coordenadores do Profesp, diz que os resultados serão divulgados no final do ano. “Avaliaremos os indicadores de desempenho, juntamente com as famílias dos alunos para mensurar a modificação do comportamento deles na escola, na casa e no projeto.”

Domingos conta que os alunos também têm encontros que tratam de instrução militar, patriotismo, cidadania, cuidados com higiene pessoal e do local que eles utilizam e respeito com os colegas e professores. Outra vertente vem da parceria com a Educação através de aulas de reforço escolar para recuperar e melhorar a situação do aluno na escola. O Profesp ainda será incrementado em 2018. “Nossa previsão é liberar as aulas do agility e adestramento canino já no início do ano que vem.”

Para a secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Adriana Bueno Molina, “a iniciativa é maravilhosa, pois o investimento é essencial para um futuro de qualidade e inclusão social”.