07/09/2017
CIDADE
Parnaíba vai ter radares para reduzir acidentes
Mais de R$ 1 milhão serão aplicados para diminuir mortes nas ruas, informa o diretor do Demutran
Haydée Eloise Ribeiro
'Abrimos diálogo nas consultas públicas', destaca Daniel Pedro Ribeiro da Cunha, diretor do Demutran (Foto: Victor Silva/Folha de Alphaville)

Santana de Parnaíba fez um convênio com o Detran-SP no qual R$ 1,1 milhão serão aplicados em radares e lombadas eletrônicas. “Nosso objetivo é reduzir em 20% os índices de fatalidade no trânsito”, afirma Daniel Pedro Ribeiro da Cunha, diretor do Demutran e assessor do secretário de Segurança. A meta é conseguir essa redução em um ano.

Além de poderem ser programados para fiscalizar conversões proibidas, as câmeras dos radares possuem leitor de placa em tempo real. “Dessa forma, os radares serão utilizados também na segurança pública, integrados ao sistema Detecta do estado de São Paulo. Este convênio também já está em andamento e será integrado a uma central de monitoramento da Guarda Municipal Comunitária para combater os crimes de roubo e furto de veículos”, destaca Cunha. Também está se viabilizando um convênio com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de São Paulo para que os agentes de trânsito sejam treinados por eles.


Mobilidade Urbana
Esse convênio é uma ação à parte do Plano de Mobilidade Urbana de Santana de Parnaíba, apoiado em estudo viário de uma consultoria de renome internacional, e inclui Alphaville e Tamboré. “Sempre relacionado à segurança viária, qualidade de movimento e sinalizações indicativas”, afirma Cunha.  

Por meio desse estudo, planejam-se vias,pontes, mudanças viárias. O próximo alvo é a alameda América, no Tamboré. Motoristas reclamam do trânsito que se forma na rotatória em frente à via. “Vamos aplicar a técnica chamada longatória, a qual pega-se a rotatória e o outro retorno e fecha-se um dos acessos dessa rotatória para que o retorno seja um pouco mais longo. Isso reduz muito o número de conflitos na rotatória e tem resultado positivo na fluidez de veículos”, explica Cunha. E acrescenta: “A princípio, fecharemos o acesso à avenida Paiol Velho, de quem desce.” Isso aliado à ampliação dessa avenida. Será montada uma operação para avaliar a eficiência dessa mudança na rotatória.

Outra ação será uma intervenção no entroncamento da avenida Cid Vieira de Souza com a avenida Honório Álvares Penteado (via do Tamboré 11, que segue até o Residencial Itahyê). “Há um índice grande de acidentes de trânsito nesse entroncamento. Por conta da chuva, há muitas derrapagens nesse trecho”, ressalta. A equipe de engenharia estuda possível mudança da geometria da via.