01/09/2017
CIDADE
Via Parque ajuda o trânsito a fluir, mas precisa de ajustes
Recém-inaugurada na segunda-feira (28), via continua na boca de moradores, que elogiam, criticam e sugerem melhorias
Haydée Eloise Ribeiro Maciel
Alguns motoristas alertam para o trecho e sugerem placas indicativas, lombadas etc (Fotos: Victor Silva/Folha de Alphaville)

A Via Parque, no geral, vem aliviando o trânsito em Alphaville e região. Nas redes sociais, moradores elogiam a sua abertura. Mas também criticam alguns quesitos e dão sugestões de melhorias. Os moradores da Avenida Marcos Penteado de Ulhôa Rodrigues, de prédios e casas no Tamboré, não estão nada satisfeitos com as mudanças na Praça da Paz, complementar à Via Parque.

“Nossos trajetos cotidianos são na grande maioria no sentido dos Residenciais 3 e 4, Centro Comercial do Conde, Centro Comercial da entrada, etc. Saindo da Marcos Penteado não podemos mais fazer a conversão à esquerda para a av. Yojiro Takaoka, em direção a estes locais. O retorno da Via Parque ficou muito distante, temos que andar quase 2,5 km a mais. Se levarmos em consideração que faremos este percurso todos os dias, durante um mês, estamos andando mais de 70 km. Por que não projetaram um retorno mais próximo?”, questiona o engenheiro mecânico Roberto Gallego.

E acrescenta: “Adianta abrir a Via Parque e ficar parado no semáforo sem poder acessá-la? Ficamos de 15 a 20 minutos parados todos os dias durante os horários de pico, a partir das 6h45 até as 8h30, e nos horários de entrada e de saída da Unip.” Para Gallego, como via alternativa para quem sai de Alphaville nos horários de pico, sem dúvida a Via Parque irá ajudar. Mas para quem precisa circular no bairro, ele acha que ficou pior. “O Departamento de Obras/Trânsito não pensou direito. Um projeto deve ser bom para todos”, desabafa o engenheiro.

Segundo ele, o semáforo da praça dá prioridade à av. Yojiro Takaoka, que tem um fluxo maior. “Porém, depois da inauguração da Via Parque o semáforo fica aberto 1 minuto e 10 segundos para a Yojiro e 20 segundos para a Marcos Penteado. Estão medindo os fluxos corretamente?” Alguns residenciais estão se mobilizando para fazer um abaixo assinado. Gallego sugere ainda que se montem postos fixos da Polícia Militar ou privada.

Outro ponto levantado por ele é a curva depois do condomínio Alpha Vita. “Podem acontecer acidentes, devido à péssima trajetória projetada para a via. Não há redutor de velocidade”, diz. Segundo um motorista de Uber, que atendeu à reportagem essa semana, houve uma batida nesse retorno, próximo ao Colégio Universitário. Moradores sugerem lombadas, placas, sinais informativos para frear, entre outros.

As capivaras também têm chamado a atenção na Via Parque. Motoristas às vezes precisam desviar delas para evitar acidentes. Segundo Marco Antônio de Oliveira, o Bidu, secretário do Meio Ambiente de Barueri, a prefeitura está fazendo um estudo com a USP e departamento de Zoonoses sobre o assunto. “Vamos cercar a região do Parque Ecológico. A capivara e o carrapato estrela são problemas de saúde pública”, diz Bidu.

"Um projeto deve ser bom para todos e nós moradores da Marcos Penteado e residenciais próximos não estamos contentes", diz o engenheiro e morador, Roberto Gallego