04/08/2017
CIDADE
Chuva traz frio e estiagem deve ficar até o dia 15 
Alphaville teve chuva fraca na quinta e temperaturas caem
Lucia Camargo Nunes
Paisagem de Alphaville no final da tarde de quarta (2): região estava na estiagem havia 50 dias (Foto: Victor Silva/Folha de Alphaville)

A frente fria chegou a São Paulo e na manhã dessa quinta (3) Alphaville teve chuva fraca e rápida. De acordo com os meteorologistas da Climatempo, a frente fria não teve força para fechar o tempo no oeste, centro e norte paulista. Mas o frio vai ficar mais um pouco. A combinação do ar polar com a falta do sol vai manter uma grande sensação de frio durante toda sexta-feira (4) e também no sábado. O frio diminui na tarde do domingo. Nos próximos dias as mínimas caem e chega a 9°C na segunda (7), e as máximas no sábado e domingo serão de 20°C, sem previsão de chuva, que só deve voltar em 15 de agosto.

Na região de Alphaville, foram 50 dias de estiagem. A cidade de São Paulo enfrentou o segundo mês de julho mais seco desde 1995, segundo série histórica do Centro de Gerenciamento de Emergências. Na região Sudeste do Brasil, o período chuvoso fica concentrado entre outubro e março. “As represas servem justamente para garantir o abastecimento de água entre abril e setembro, quando historicamente as chuvas são escassas”, informa a Sabesp, por meio de nota.

“Hoje [quarta, 2], o Cantareira opera com 62,5% do volume operacional. Em 2 de agosto de 2013, ano anterior ao início da crise, o nível era de 53,1%. O Cantareira é responsável por 70% do abastecimento de Barueri e Santana de Parnaíba. O padrão de consumo da população na Grande São Paulo mudou após a estiagem de 2014 e 2015 e hoje a produção de água é 15% menor em relação ao que era há 4 anos”, informa a empresa de saneamento.

O Cantareira já atendeu 9 milhões de pessoas só na região metropolitana de São Paulo. Após a crise hídrica que atingiu o estado em 2014 e 2015, atualmente abastece 7,4 milhões. Os sistemas Guarapiranga e o Alto Tietê absorveram parte dos clientes para reduzir a sobrecarga do Cantareira no período de estiagem.

A Sabesp ressalta também duas obras que estão em andamento e que aumentarão a disponibilidade de água para a Região Metropolitana de São Paulo, incluindo Alphaville. A interligação Jaguari-Atibainha, com previsão de término este ano, terá capacidade média de bombeamento de 5.100 litros por segundo de água da represa Jaguari, no Vale do Paraíba, para a Atibainha, no Cantareira; e o novo Sistema Produtor São Lourenço, que deve entrar em operação em 2018, contribuirá com até 6.400 litros por segundo de água tratada.