15/06/2017
CIDADE
Barueri pode instalar radares após aumento de acidentes
Lombadas eletrônicas, sinalizações por meio de mais placas, além de sinalização de solo e samáforos fazem parte do projeto
Haydée Eloise Ribeiro Maciel
Com alto índice de acidentes, a Via Parque é uma das que deve receber lombadas eletrônicas. Foto: Victor Silva/Folha de Alphaville

O Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) está finalizando um estudo em Barueri para a implantação de diversos recursos que visam a diminuição do índice de acidentes de trânsito no município. “Constatamos um aumento de 30% nos acidentes de trânsito nos anos de 2015, 2016 e começo de 2017”, afirma José Luiz Pinheiro, diretor técnico de planejamento do Demutran. Para isso, o órgão realizou vistorias técnicas, nas quais identifica os locais com mais ocorrência de acidentes e, dessa forma, pode especificar as medidas necessárias para minimizar acidentes.

Em Alphaville e Tamboré, os principais registros são na Via Parque, principalmente, na avenida Yojiro Takaoka e na avenida Paiol Velho quando encontra o Colégio Mackenzie. No corredor oeste, na Anhanguera no acesso a Jandira, também há número elevado de ocorrências.

“Já registramos na Yojiro Takaoka, na divisa com Santana de Parnaíba, veículos a 132 km/h, no sentido Santana de Parnaíba - Barueri. No sentido contrário, registramos a velocidade de 125 km/h”, destaca Pinheiro. A placa nesses locais indica 40 km/h. E já existe redutor de velocidade no segundo sentido citado.

“Uma das principais medidas será a colocação de lombadas eletrônicas. Hoje, Barueri não possui nem radares. Depois que o estudo estiver redondo, finalizado, será passado para o prefeito, Rubens Furlan. Se aprovado, será encaminhado para a Câmara de vereadores para decreto municipal. E, aprovado, haverá licitação para viabilizá-lo”, afirma Pinheiro.

Outra questão na Via Parque é o pavimento. Alguns veículos transformam a via em pista de corrrida e as imperfeições do asfalto colaboram para acidentes, às vezes graves. “Os carros perdem a aderência”, diz ele.

A obra da Via Parque, que ocorre no trecho do Parque Ecológico de Barueri, contempla o trecho que continua e já utilizado pelos motoristas. Logo, o pavimento nesse trecho deve ser reformado.

Outra ação que faz parte do estudo refere-se à sinalização na cidade, através de placas. O objetivo é orientar o motorista para que ele identifique a melhor via pra chegar ao seu destino, além de ter acesso mais rápido. “Além disso, direcionando melhor o motorista, o trânsito flui melhor, evitando congestionamentos”, acrescenta o diretor técnico.

Outra meta das placas indicativas é a orientação das pessoas aos locais de eventos do município, como o Ginásio José Corrêa, a Arena Barueri, o Teatro Municipal de Barueri, além de edifícios públicos, como a prefeitura e a Câmara Municipal. Alguns motoristas deslocam-se de São Paulo e do interior. “Esse quesito estamos trabalhando em conjunto com a secretaria de Cultura e Turismo”, diz Pinheiro.

O Demutran pretende melhorar a sinalização de solo. Instalação de semáforos também fazem parte do estudo.

A restrição de caminhões, em horários específicos, deve ser ampliada. Atualmente, essa restrição ocorre das 17h às 20h nas vias. E há agentes de trânsito em pontos estratégios para evitar a entrada de caminhões. “Pretendemos implantar a restrição também das 6h às 9h, horário da manhã de trânsito intenso. Se desafogarmos de caminhões Alphaville e Tamboré já ajuda no trânsito”, afirma o diretor técnico de planejamento do Demutran.
Por dia transitam cerca de 900 mil veículos por Barueri, que possui 267 mil veículos cadastrados. Já Barueri, Santana de Parnaíba, Itapevi, Jandira e Osasco, reúnem, juntos, 1,3 milhão.

Segundo Pinheiro, Barueri teve queda grande no número de autuações. “Realizamos trabalhos educativos, como nas escolas”, destaca ele.

A previsão do Demutran é que esse estudo seja encaminhado ainda este ano para a análise do prefeito.

Nós constatamos um aumento de 30% no número de acidentes de trânsito no município

Outra meta das placas indicativas é a orientação das pessoas aos locais de eventos do município, como o Ginásio José Corrêa, a Arena Barueri, o Teatro Municipal de Barueri, além de edifícios públicos, como a prefeitura e a Câmara Municipal. Alguns motoristas deslocam-se de São Paulo e do interior. “Esse quesito estamos trabalhando em conjunto com a secretaria de Cultura e Turismo”, diz Pinheiro.

O Demutran pretende melhorar a sinalização de solo. Instalação de semáforos também fazem parte do estudo.

A restrição de caminhões, em horários específicos, deve ser ampliada. Atualmente, essa restrição ocorre das 17h às 20h nas vias. E há agentes de trânsito em pontos estratégios para evitar a entrada de caminhões. “Pretendemos implantar a restrição também das 6h às 9h, horário da manhã de trânsito intenso. Se desafogarmos de caminhões Alphaville e Tamboré já ajuda no trânsito”, afirma o diretor técnico de planejamento do Demutran.
Por dia transitam cerca de 900 mil veículos por Barueri, que possui 267 mil veículos cadastrados. Já Barueri, Santana de Parnaíba, Itapevi, Jandira e Osasco, reúnem, juntos, 1,3 milhão.

Segundo Pinheiro, Barueri teve queda grande no número de autuações. “Realizamos trabalhos educativos, como nas escolas”, destaca ele.

A previsão do Demutran é que esse estudo seja encaminhado ainda este ano para a análise do prefeito.