19/05/2017
CIDADE
Area: ocorrências no trânsito diminuíram
Acidentes no trânsito são os mais frequentes, mas em 2016 foram menores
Haydée Eloise Ribeiro
Muitos acidentes na região têm ocorrido devido ao uso do celular pelos motoristas. Foto: Tânio Marcos/Folha de Alphaville

A Folha de Alphaville teve acesso à Estatística de Ocorrência referente ao ano de 2016 da Area – Associação Residencial e Empresarial Alphaville. Os dados são referentes à região na qual a associação atua: Alphaville Centro Industrial e Empresarial. O maior número de ocorrências refere-se ao trânsito. No ano passado, foram registrados 287 acidentes de trânsito sem vítimas, 106 com vítimas. “O que temos com maior frequência continuam sendo acidentes de trânsito. São os mais onerosos. Porém, eles diminuíram em relação a 2015”, afirma Leonardo Cunha, gerente geral da Area.

Segundo Cunha, alguns dos acidentes ocorreram devido a distrações, por exemplo. “Há grande frequência de pessoas ao celular”, acrescenta ele. Os maiores acidentes de trânsito com vítimas ocorrem com motos. “Representam em torno de 60%”, complementa.

Comparado com a estatística das ocorrências nos últimos dez anos, de 2007 a 2010, os casos referentes a acidentes de trânsito eram menores nessa época. “Nesse período, a região possuía menos carros”, diz Cunha. Ou seja, maior circulação de pessoas na região representou um incremento de carros nas ruas.

Ocorrências de mal súbito também aparecem em destaque. Foram 92 no ano passado. Incêndios no geral foram três. E em autos, três também. “No passado, ocorriam muitos incêndios. Algumas empresas chegaram a dar perda total. Mas conseguimos minimizá-los criando as Brigadas de Incêndio, existentes, hoje, em todos prédios”, ressalta.

No ano passado, foram registrados 41 furtos no geral. Furtos de veículos foram 13. Furtos de acessórios em veículo, 14. “O começo do ano de 2017 registrou também quedas nos números, apesar da crise e do desemprego, que levam a uma maior criminalidade, como furtos”, diz Cunha. Segundo o gerente geral, os furtos e roubos de motos caíram drasticamente. “Praticamente zeramos esse tipo de ocorrência. Hoje há 19 bolsões de motos, monitorados, que colaboraram para esse resultado positivo”, destaca ele.

Segundo Cunha, hoje é difícil zerar todo tipo de ocorrência. “Temos ótimos resultados com câmeras de vídeo. Queremos ampliar o número de câmeras”, conta o gerente. Para ele, a região na qual atuam é privilegiada. “Nunca tivemos casos de ônibus queimados, estupros e pichações. O esforço é conjunto, entre Polícia Militar, Guarda Municipal e Area”, conclui Cunha.