12/04/2017
CIDADE
Novo fórum trará série de benefícios
Complexo proporcionará inovações com mais conforto e segurança 
Haydée Eloise Ribeiro Maciel
O novo Fórum da Comarca de Barueri reunirá os fóruns cível e criminal no mesmo espaço. Ao lado, o engenheiro Mauricio Testa

C onstrução de 13 mil m². Essa é a metragem do novo Fórum da Comarca de Barueri, que substituirá o atual, e está sendo instalado ao lado da antiga PUC. O projeto é complexo, pois envolve uma arquitetura arrojada. Isso se deve ao fato de possuir vários níveis de implantação, capazes de absorver os fóruns cível e criminal no mesmo espaço. Conta com toda estrutura para a realização dos trâmites necessários, sem deslocamentos para outros locais”, destaca o engenheiro da MPD Engenharia, Mauricio Thadeu Testa.

Uma das inovações desse projeto são as dependências individualizadas para juízes e promotores. “Além de salas separadas, cada magistrado conta com estacionamento próprio. Os espaços têm sistemas de água, luz e esgoto individualizado. Dessa forma, cada edifício gerencia suas despesas, geradas por suas dependências”, destaca o arquiteto Satio Tomita, idealizador do projeto. Através de elevadores e passarelas, juízes e promotores chegam às suas salas e aos locais de audiências de forma independente.

Outro fator importante e inovador do novo fórum é que a sua concepção arquitetônica possibilitou maior conforto e segurança a todos os usuários. “Há entrada específica para o veículo de transporte dos presos, com baias de clausura. Eles vão direto para a entrada das celas, no subsolo. Quando chega o momento do julgamento, cada preso vai para a carceragem instalada no andar do tribunal do júri ou da sala de Audiência, dependendo onde será julgado”, explica Tomita.

No novo projeto, “presos, juízes e promotores, além de familiares dos detentos, não se encontram nos corredores do fórum, evitando constrangimentos e garantindo mais segurança”, afirma o arquiteto. No fórum atual, inaugurado em 26 de abril de 1976, todos os envolvidos cruzam no hall de entrada, fazendo com que a segurança fique mais atenta para evitar resgate de presos, por exemplo. “É um projeto inovador no Brasil”, diz ele. Haverá segurança adequada, para todos os tipos de usuários, em pontos espalhados por todo o fórum.

São três andares: subsolo (estacionamentos, celas, bancos, tesouraria), térreo (entrada do fórum, salas dos juízes e de audiência, salas de reconhecimento, cartórios, refeitório) e 1º andar (salas dos promotores, tribunal do júri). Sala de leitura, de ginástica, sala secreta e dormitórios para jurados, além de sala de armas, são outras dependências.

O novo Fórum da Comarca de Barueri também é inovador no momento em que possui uma implantação diferente dos fóruns espalhados pelo estado de São Paulo. Segundo Tomita, era comum um mesmo padrão de projeto, com os edifícios posicionados como dois blocos articulados a 45 graus no terreno. “É preciso levar em conta diversos fatores, como insolação, solo, entre outros. Para cada latitude e longitude é indicada uma implantação”, explica ele, que visitou algumas cidades.

A construção das edificações será realizada com elementos em concreto pré-moldados, o que exige da engenharia um planejamento de logística para que a sequência ideal de montagem dos elementos estruturais. “Possui plenário que, devido à sua concepção arquitetônica, confere um formato circular à estrutura central”, destaca Mauricio Thadeu Testa.

A obra está avaliada em R$ 58.774.300, base de fevereiro de 2015. “A previsão de conclusão é dezembro de 2018, quando completará 24 meses”, adiciona o engenheiro da MPD Engenharia. O edifício será erguido em convênio com o Tribunal de Justiça de São Paulo.