23/11/2017
CADERNO A
Carnes na lenha são as estrelas de casa ‘medieval’
Na Vila Romana, Walfenda surpreende pelos ótimos assados e bebidas especiais
Lucia Camargo Nunes
Carnes penduradas sobre a lenha mantêm tradição medieval. Fotos: Divulgação

A decoração é temática, o ambiente sombrio, mas o que conta mesmo no recém-aberto Walfenda Medieval, na Vila Romana, em São Paulo, é a experiência gastronômica.

E ela foi bem planejada: a chef Angelita Gonzaga, que já possui um restaurante de cozinha caipira, pensou em criar uma casa de carnes e bons acompanhamentos. A inspiração veio da cozinha ibérica da Idade Média. Em Portugal, Angelita pesquisou pratos e preparos mantidos desde aquela época. A influência é medieval, mas não há ligação com vikings, tabernas ou fantasias.

Logo na entrada, o cliente se depara com o fogo e a área de preparo das carnes, com ingredientes pendurados.

O cardápio é bem variado. E muitos pratos podem ser compartilhados. Por exemplo, a Tríade de Linguiças (R$ 39,50) com opções defumadas no varal com lenha de maçã.

Para beber, há “poções” e cervejas especiais. Mago da Lua (R$ 18, 300 ml) é o ótimo chope IPA Revenge. Outro mais leve é o Brisa de Verão (R$ 10,50, 300 ml), pilsen Hausen.

O menu segue com diversos cortes bovinos: Thalion, assado de tira (350 g/R$ 48,50); Flamel, flat iron steak ou paleta (350 g/ R$ 39,50) e o T-Bone Faramir (450 g/R$ 59,50).

Imperdível é a Miriel, imensa coxa de peru que chega a pesar 1 kg e leva 24 horas para ser preparada (R$ 49,50). O resultado é uma carne extremamente macia e saborosa, que se desprende facilmente do osso.

Para finalizar, a casa aposta nos crepes doces na lenha (R$ 23,50): Chocolate com doce de leite e Maçã com água de flor de laranjeira são boas pedidas.

Mais informações: walfendamedieval.com.br.