25/08/2017
CADERNO A
Obras de arte ganham mostra no Tamboré
Empresa no Tamboré reúne obras que pertencem ao acervo de seu fundador e aproximam funcionários à cultura brasileira
Lucia Camargo Nunes
Obra de Kika Goldstein (Fotos: Divulgação)

Nem toda obra de arte está delimitada às paredes dos museus. Algumas empresas que valorizam a cultura buscam disseminar a arte em suas dependências. Uma empresa está com acervo de mais de 2 mil obras distribuído nas suas sedes. A RV Ímola, um dos principais operadores de logística de saúde do país, inaugurou o Espaço Cultural Alcedino Vilela, localizada na unidade do Tamboré, que é aberta para funcionários e visitas agendadas de escolas e instituições sociais.

Para Roberto Vilela, presidente da RV Ímola, o investimento em obras de arte tem dois principais motivos: o primeiro é a preocupação com o desenvolvimento cultural do seu público e, principalmente, de seus funcionários. O segundo motivo é a paixão pessoal de Vilela pela arte. Ele, que sempre gostou muito de pintar e chegou a ter um ateliê, no entanto, percebeu que não tinha muito talento para arte e resolveu dedicar-se a investir em quem realmente o tinha.

Desde então, há mais de 20 anos, ele investe na arte que toca o seu coração e que lhe emociona, principalmente de artistas brasileiros. Na empresa, as obras de arte são muito apreciadas entre os colaboradores, que participam frequentemente de workshops para desenvolver o lado lúdico e criativo. De acordo com a empresa, é perceptível o desenvolvimento dos funcionários pelo contato com as obras de arte. A RV já realizou outros projetos voltados a arte quando os colaboradores foram convidados a pintar o muro da empresa, criando um grande mural artístico, em parceria com o artista Duda Penteado.

Obras e artistas
Nesta primeira exposição no espaço, denominada “Da Terra”, com curadoria de Ana Guerra, são exibidas 39 obras de artistas brasileiros, entre eles, Sonia Menna Barreto, Kobra, Clovis Junior, Lacet, Kika Goldstein, Flavio Tavares, Walter Goldfarb e Bia Doria entre outros. A ideia é que o espaço receba, a cada seis meses, obras temáticas do acervo, de 2 mil obras de Roberto Vilela.

“Quero dar oportunidade às pessoas que trabalham, transitam e visitam as unidades da empresa apreciarem e contemplarem uma obra de arte. Não podemos privar as pessoas de trabalhos tão belos como estes que tenho. A ideia é criar novos espaços para distribuir as obras do acervo”, explica Vilela. Em relação às obras expostas, para o fundador da RV Ímola, todas têm o mesmo peso. “Não adquiro uma obra, seja escultura ou quadro, se não gosto do que vejo”, finaliza o empresário.

Para mais informações, o contato na RV Ímola é tel.: 4689-9136.