11/08/2017
CADERNO A
Novo álbum
Rodrigo Sá lança ‘SáTurnalia
Disco com 11 faixas: a mistura dos ritmos e elementos musicais marcam as suas melodias. Foto: Gabriel Wickbold/Divulgação

A musicalidade do cantor Rodrigo Sá, 35, foi consequência de uma infância marcada pela capoeira e pelas diversas sensações geradas por essa mistura de esporte, cultura e música, que o fez desenvolver um estilo enraizado na cultura brasileira.

Sua música, é influenciada pelos mestres da MPB e arte urbana, que reflete seu respeito e admiração pela música. Rodrigo é daquele tipo de artista marcante, que passa uma energia mais que contagiante. Dificilmente alguém fica parado enquanto ele canta qualquer uma de suas músicas. A mistura dos ritmos e elementos musicais, marcam as suas melodias, com letras originais e bem-humoradas e, claro, muito suingue.

O compositor e muti-instrumentista, com 17 anos de carreira, tem muita história para contar. O artista é natural de São Paulo, formado pela Escola de Teatro Ewerton de Castro, herdou o amor e o interesse pela cultura popular por meio do pai, dando continuidade à dinastia do berimbau na família Sá. Rodrigo, teve o seu primeiro contato com a música por meio do berimbau, bastante influente e indispensável nas suas canções. “Meu pai, Décio Sá, é mestre de capoeira e, às vezes, tocava berimbau próximo à barriga da minha mãe grávida”, diz.

Como tudo começou
Rodrigo iniciou sua carreira aos 18 anos como integrante da Banda Circuladô, sendo percussionista e um dos compositores. Ao lado da banda, gravou um disco pela Virgin/EMI onde sua composição “Chuva de gelo” emplacou na trilha da novela A Lua Me Disse (2005), da TV Globo. Três anos depois, em 2008, resolveu sair da banda e decidiu morar fora e se aventurar em Portugal. Por lá dividiu uma casa com quatro africanos, em Arroios, no Centro de Lisboa, e assim deu o pontapé inicial de uma nova fase, conhecendo diversos festivais de música e tocando em países vizinhos. As suas canções de sua autoria Sol/Lua e Despertar, foram tocadas nas rádios da Europa.

Ao longo da carreira, fez inúmeras apresentações nacionais e internacionais, com destaques para os shows no palco Sunset do Rock in Rio Lisboa em 2008, Favela Chic em Paris, Casa da Música no Porto e Fórum Econômico Mundial em Davos 2012.

Hoje no cenário nacional de festas, leva sua música, alegria e amor a festas, casamentos e eventos corporativos. Com muita bagagem e responsabilidade, Rodrigo Sá levou seu trabalho e cultura do berimbau para países como Suíça e Bélgica antes de retornar para o Brasil.
A partir de todas essas experiências, teve uma visão mais clara da direção que queria seguir, ou seja, fazer canção brasileira positiva, popular e de alta qualidade, dando início à carreira solo oficialmente.

Em 2010, lançou seu segundo CD, o “Patrimônio Nacional”, logo em seguida, Sá apresentou seu terceiro trabalho: o EP “5 estrelas” que teve um toque todo especial com melodias bem trabalhadas como “Sabor de Uva”, que contou com a participação do cantor inglês Samuel Jay e produção Deep Lick.
Seu novo disco, “SáTurnalia”, conta com um repertório de 11 faixas autorais com participação de alguns amigos, sob mixagem do Ricardo Gama e masterizado pelo vencedor do Grammy Joe Laporta na Sterling Sound-NYC.