19/05/2017
CADERNO A
Especialista harmoniza as cervejas
Kathia Zanatta, do Instituto da Cerveja, sugere tipos de combinações
Lucia Camargo Nunes
Kathia Zanatta foca nas cervejas artesanais e especiais

Cerveja combina muito bem com churrasco. Quem garante isso é Kathia Zanatta, sommelière de Cerveja, Mestre Cervejeira e sócia diretora do Instituto da Cerveja. “Existem estilos diferentes que harmonizam melhor com carnes bovinas, suínas, linguiças, etc. Pensando no churrasco em casa, com grande diversidade de itens (desde pão de alho e saladas, passando por linguiças, frango, picanha, maminha e outras), não dá pra escolher uma cerveja para harmonizar com todos pratos, mas escolher alguns estilos”, afirma a especialista.

Ela cita as cervejas Session India Pale Ale (IPA) - a session é mais leve em álcool - para se adequar aos longos períodos do churrasco sem atrapalhar na quantidade de álcool e presença marcante de lúpulo no aroma e amargor. Ou a Münchner Dunkel, de estilo alemão em torno de 5% de álcool e apresenta perfil mais maltado e de médio-baixo amargor. E por fim, a English Pale Ale/Special Bitter/Extra Special Bitter apresentam equilíbrio entre malte e lúpulo, tendo malte perfil amendoado e lúpulo, um perfil herbáceo ou sutilmente terroso.

Confira a seguir as dicas de Kathia para harmonizações.

Escolha algumas opções de cervejas
Picanha: é um corte mais gorduroso e, por isso, pode ser acompanhado de uma cerveja um pouco mais potente, em álcool ou amargor. Uma opção com amargor mais elevado seriam as American IPA’s. Trazem aromas cítricos de lúpulos americanos, amargor médio-alto, corpo médio e final seco. O amargor contrasta com a gordura da carne, além de contrastar também a doçura dela, deixando-o mais equilibrado. O álcool mais elevado também estabelece uma relação equilibrada de potência com a gordura. Um bom exemplar nacional é a Dama India Pale Ale e importada, Sierra Nevada Hop Hunter IPA (foto).

Queijo coalho: o sabor mais suave, leve acidez e o teor de sal mais elevado combinam bem com cervejas de trigo alemãs, como as Weizenbiers. São leves e refrescantes, com notas frutadas e condimentadas, além de apresentarem baixo amargor. A acidez delicada de ambos se assemelha e as notas frutadas da cerveja complementam o queijo, tornando-o mais saboroso. Bamberg Weizen (nacional) e Schneider Weiss TAP 7(foto) são ótimas opções.

Frango: mais suave em sabor e gordura, portanto pede estilo mais leve. Cervejas do estilo Vienna Lager são boas opções, possuem coloração acobreada, aroma suave que remete à casca de pão e biscoito além de leves notas florais. No sabor apresenta bom equilíbrio entre doçura e amargor, álcool clássico em torno de 5% e final refrescante com toque de amargor. As notas de caramelização da cerveja se assemelham à do frango, assim como intensidade de álcool e amargor são equivalentes à gordura e sabor da carne. DaMata Vienna (nacional) e Brooklyn lager (importada, foto) são ótimos exemplares.